X
X
Licença Creative Commons
O uso do conteúdo deste blog é permitido sob
Licença da Creative Commons, Atribuição 3.0.

Outra pequena história de amor

2 de dezembro de 2019

Meu nome é Adam, muito prazer. Estranho o nome de minha colega, Evita. Estamos ambos a caminho de Marte. Não é nosso destino, apenas um translado para uma nave interestelar. Na verdade, estamos partindo em uma missão investigativa (secreta, claro) de uma estrela que jamais deveria existir.

Leia mais ►

Adeus América, olá Pangeia

10 de novembro de 2019

Enquanto aquele país lá de cima (que sequer tem nome) continuar a intervir nos assuntos, práticas, costumes, escolhas, enfim, culturas de outros países (que tem nomes e identidades próprias), paz não há de haver.

Leia mais ►

No banheiro das mulheres

11 de outubro de 2019

Eu caminhava pela orla e me aproximei do mercado. Era jogo de Copa do Mundo e a seleção estava jogando, nem lembro com quem.

Leia mais ►

Vírgulas

23 de setembro de 2019

Estranha relação do tempo com essa rotação do planeta. Já é tarde, todos dormem menos eu. Muita chuva e frio do lado de fora.

Leia mais ►

Apanhamos e não aprendemos

5 de setembro de 2019

Do nada, escutei um cidadão reclamar que os direitos humanos condenaram seguranças que chicotearam um moleque que roubou um chocolate. Os direitos humanos existem por isso mesmo. Segurança não é e nunca foi jurista, juiz, polícia, autoridade.

Leia mais ►

Belas adormecidas

3 de setembro de 2019

Deliciosamente lembrei de uma Branca que, por mais que feita de Neve…

Leia mais ►

Alemão

2 de setembro de 2019

Foto: iStock

Por nada não. Nada mesmo. Pura falta de assunto. Fui no Verdinho.

Leia mais ►

Do cão

12 de agosto de 2019

Foto: Noted

Frequentador assíduuo do Verdinho, o Antonio Carlos tem dois apelidos. Um é 'primo rico'. O outro (em desuso, para felicidade geral da nação) é 'pitbull'. Podem até me acusar de falta de assunto, mas vou contar assim mesmo.

Leia mais ►

Eita!

11 de agosto de 2019

Foto: Columbia Spectator

O cenário, claro, era de terra arrasada. Acho que acordei de um pesadelo daqueles beeem pesados. Não vi pedra sobre pedra. Não lembro mais meu nome, não sinto medo, amor, ódio. Apenas fome. Sede não, pois vejo poças fétidas. Mas ainda líquidas. Decidi sair.

Leia mais ►

Saber morrer

2 de agosto de 2019

Foto: BBC Future

O tempo que a nossa vida leva é muito pouco e demora o que basta. Apenas para acabar. E é muito demorado para saber de onde viemos. Nem sei porque digo isso.

Leia mais ►

Return to Top ▲Return to Top ▲